CODFISH WATERS

Onde está Manuela Ferreira Leite?

Posted in Portugal by António Luís Vicente on 11 Junho, 2008

É lamentável que o PSD esteja a aproveitar o ambiente de tensão e receio provocado pelos bloqueios ilegais de uma minoria de camionistas para tentar ganhar uns fáceis pontos políticos.

Do lado do PSD, o deputado Hugo Velosa afirmou concordar com as críticas feitas pelo CDS-PP, afirmando que o Governo “baixou os braços” perante a “crise que era previsível”. O social-democrata defendeu que o Executivo de Sócrates “tem que intervir” mas não especificou de que forma o deve fazer, afirmando que o Governo tem que “fazer qualquer coisa” para responder aos “sectores mais afectados”. Para o deputado, teriam dado “bom jeito para resolver problemas deste tipo”, os “600 milhões de euros” da receita do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos que o Governo “desviou para as Estradas de Portugal” (Público).

É lamentável que o PSD não esteja na primeira linha na crítica à violação da liberdade de circulação e do direito de trabalhar. Sei que a UGT tem uma agenda muito própria ao redigir o comunicado hoje emitido. Mas ao menos teve o mérito de condenar frontalmente as acções dos camionistas: 

“Face às actuais paralisações dos transportes exige-se do Governo e das autoridades uma actuação consequente no decorrer das suas obrigações e do respeito pelo Estado de Direito”, acrescenta a UGT, denunciando uma “pressão intolerável” de muitos empresários sobre os poderes públicos. (Público)

Manuela Ferreira Leite teria surpreendido pela positiva se tivesse aproveitado a primeira grande questão política desde a sua eleição para marcar a diferença – para mostrar que está disposta a assumir posições claras face às questões importantes (e penso que o estado de direito é uma questão importante) não apenas para comentar e criticar o governo. 

Manuela Ferreira Leite tem a difícil tarefa de diferenciação face a José Sócrates. Mas penso que devia resistir a este estilo de oposição que diz branco quando o governo diz preto. Penso que a nova presidente do partido perdeu uma boa oportunidade. E penso que o país precisa de um PSD que se apresente mais seguro de si próprio, capaz de criar o seu caminho, de acordo com os seus valores e as suas propostas.